Anêmona Ponta de Bolha 101: Alimentação, Local e Mais

As Anêmonas de Ponta de Bolha são animais bonitos e interessantes que muitos aquaristas querem possuir. Na verdade, recebemos perguntas sobre elas o tempo todo!

Elas são de manutenção relativamente baixa e podem adicionar um visual muito legal ao seu tanque.

Mas o cuidado com a Anêmona de Ponta de Bolha requer que você tenha uma forte compreensão desses invertebrados se quiser que eles prosperem. Elas não são tão fáceis de possuir quanto muitas pessoas pensam!

Este guia vai cobrir tudo o que você precisa saber sobre esses animais se você quiser mantê-los em seu tanque. Quando terminar de ler isso, você estará pronto para seguir em frente.

Tabela de conteúdos

Resumo da Espécie

As Anêmonas de Ponta de Bolha (Entacmaea quadricolor) são um dos invertebrados marinhos mais populares. Eles são um pilar no comércio e costumam ser a primeira exposição que os aquaristas têm à aquariofilia marinha.

Vista próxima de uma anêmona de ponta de bolha

Essas anêmonas são criaturas lindas que nunca ficam entediantes. Graças à relação simbiótica que formam com certos peixes, elas são uma alegria de assistir e cuidar.

Na natureza, as Anêmonas de Ponta de Bolha são amplamente disseminadas. Elas residem principalmente em águas tropicais na região Indo-Pacífica. Hoje, os invertebrados estão prontamente disponíveis na maioria das lojas de peixes.

Essa espécie se divide e se propaga muito facilmente nas condições certas, resultando em grandes populações cativas em todo o mundo!

Aparência e Tipos

As Anêmonas de Ponta de Bolha são criaturas marinhas únicas com uma aparência distinta. Como o nome comercial implicaria, a anêmona apresenta tentáculos com uma ponta bulbosa.

Nota do Autor: Atualmente, os cientistas não têm certeza do porquê dessas bolhas se formarem. Alguns teorizam que a forma está relacionada à luz, enquanto outros acreditam que é causada pela dieta. De qualquer forma, a forma dos tentáculos é o que distingue a anêmona de outras espécies.

O comprimento dos tentáculos pode variar. O mesmo se aplica ao tamanho e à forma da bolha. Com alguns espécimes, a bolha é acompanhada por uma pequena ponta.

Curiosamente, os tentáculos podem mudar com base no ambiente da anêmona. Aquelas encontradas em águas mais profundas com menos luz tendem a ter tentáculos longos. Geralmente, elas não têm a ponta bulbosa icônica e assumem uma aparência mais esguias.

Isso também pode ocorrer em aquários de baixa luminosidade. No entanto, a maioria das anêmonas cativas terá a aparência familiar de espécimes selvagens encontrados mais perto da superfície. Elas apresentam os tentáculos curtos familiares com a ponta de bolha.

Abaixo do espalhamento de tentáculos está o pé da anêmona. O pé é delicado. No entanto, tem fibras musculares simples que ajudam a criatura a se mover e se fixar às rochas.

Existem vários tipos de Anêmonas de Ponta de Bolha disponíveis para o comércio de aquários de água salgada. Todos eles têm características físicas semelhantes. A diferença está na cor e no comportamento.

Anêmona de Ponta de Bolha Rosa

As Anêmonas de Ponta de Bolha Rosa, sem dúvida, são o tipo mais comum que você verá no mercado. Elas são prolíficas propagadoras, o que sem dúvida contribui para sua popularidade. Este tipo é bastante acessível e é uma boa opção para donos de anêmonas pela primeira vez.

Uma anêmona de ponta de bolha rosa

A cor é bonita e se destaca bem na decoração natural. A anêmona assume uma cor rosa profunda, daí o seu nome.

Anêmona de Ponta de Bolha Arco-Íris

Aqui está uma Anêmona de Ponta de Bolha geralmente considerada "exótica". Elas são mais raras do que as variedades Padrão Rosa. O preço geralmente reflete isso.

A base da Anêmona de Ponta de Bolha Arco-Íris é um azul neon vibrante. Esta cor gradualmente desvanece em uma cor rosa nas pontas dos tentáculos. Elas são uma variedade bonita que podem adicionar muita cor ao seu tanque.

Anêmona de Ponta de Bolha Verde

As Anêmonas de Ponta de Bolha Verde são relativamente comuns. Como a variedade Rosa, essas anêmonas são bastante acessíveis e estão prontamente disponíveis no comércio.

Primeiro plano de uma anêmona de ponta de bolha verde

Os tentáculos adquirem uma cor verde-azulada. Ela se mistura bem com as rochas ao redor. No entanto, também pode brilhar sob as condições de iluminação certas.

Anêmona de Ponta de Bolha Viúva Negra

Se você conseguir colocar as mãos em uma Anêmona de Ponta de Bolha Viúva Negra, aproveite a oportunidade. Este é um tipo raro que pode custar várias centenas de dólares.

Essas anêmonas são altamente procuradas por causa de sua cor vermelha sangue. A cor não é muito comum em corais ou invertebrados. Como resultado, oferece um bom contraste no seu tanque. Combine a anêmona com peixes de contraste e você terá uma bela exibição.

Tamanho Típico

Quando são vendidas pela primeira vez, as Anêmonas de Ponta de Bolha geralmente medem alguns centímetros de diâmetro. No entanto, elas podem crescer rapidamente para cerca de 30 cm de largura!

Nota do Autor: Quando atingem seu comprimento máximo, a maioria se dividirá para preservação.

Cuidados com a Anêmona de Ponta de Bolha

Muitos aquaristas, novos e experientes, sonham em possuir esses invertebrados. Mas o cuidado adequado da Anêmona de Ponta de Bolha requer um pouco de trabalho para manter essas criaturas saudáveis!

Em resumo, geralmente não recomendamos para aquaristas iniciantes. Ter um conhecimento profundo sobre esses animais é obrigatório.

Os invertebrados são sensíveis a mudanças na água e exigem condições impecáveis para se manterem em boa forma. Deixar de atender às suas necessidades pode resultar em morte prematura e danos ao ambiente do tanque como um todo.

Se você está pensando em cuidar de uma Anêmona de Ponta de Bolha, aqui estão alguns requisitos e orientações que você precisa saber.

Parâmetros da Água

A coisa mais importante que você precisará cuidar antes de trazer sua anêmona para casa é aperfeiçoar as condições do tanque e da água. Você nunca deve colocar uma Anêmona de Ponta de Bolha em um tanque que acabou de montar.

Tire um tempo para deixar os parâmetros exatamente certos e deixe o ambiente fechado ciclar por vários meses. Isso garante que as condições estejam estáveis e seguras.

As Anêmonas de Ponta de Bolha preferem temperaturas mais quentes. A água também deve ser mais alcalina. Monitore as condições da água regularmente para evitar grandes mudanças. Os níveis de amônia e nitrato devem ser indetectáveis o tempo todo.

Aqui estão alguns parâmetros de água a serem seguidos:

  • Temperatura da água: Entre 22°C e 28°C (permaneça perto do meio dessa faixa)
  • Nível de pH: 8,1 a 8,4
  • Dureza da água: 8 a 12 dKH
  • Gravidade específica: 1,023 a 1,025

Recomendamos muito investir em um kit de teste de água de aquário preciso e realizar testes regulares no início. Isso garantirá que as condições da água sejam ótimas antes de começar a diminuir a frequência dos testes.

Configuração e Posicionamento do Tanque

As Anêmonas de Ponta de Bolha se saem bem em configurações de tanques naturais padrão. A única grande exigência que essas criaturas precisarão em termos de decoração é de rocha viva.

Esta espécie é um pouco única em como se fixa no lugar. Em vez de se fixar com o pé na areia, ela se fixa embaixo da rocha. Como resultado, a anêmona geralmente não perturba a areia (na maioria dos casos).

Nota do Autor: Uma coisa que você precisará ter cuidado é com o coral. A anêmona usará seus tentáculos para picar o coral, o que pode matar seu coral vivo. Deve haver vários centímetros de espaço entre a anêmona e qualquer coral no tanque para evitar problemas.

Quando você introduzir a anêmona no tanque pela primeira vez, reduza qualquer bomba. O fluxo deve ser mínimo até que a anêmona se instale. Provavelmente, sua nova Anêmona de Ponta de Bolha se moverá pelo tanque até encontrar um local adequado para chamar de lar.

Se ela começar a se mover em direção a qualquer coral, basta direcionar seus jatos de água para o coral. Isso desestimulará a anêmona de se fixar perto dele. Ela se moverá para outra área para se fixar.

Iluminação

A iluminação da Anêmona de Ponta de Bolha é um aspecto muito importante de seus cuidados. Essas criaturas precisam de muita luz para realmente prosperar, pois são fotossintéticas.

Basicamente, isso significa que elas absorvem luz para fazer comida e crescer.

A anêmona tem zooxantelas em seu corpo, que são micro-organismos simbióticos de que se alimentam. Sem iluminação adequada, a anêmona expelirá as zooxantelas e ficará branca. Esse processo é chamado de branqueamento e geralmente leva à morte.

Níveis moderados a altos de iluminação podem ser obtidos de várias maneiras. Você pode usar luzes de LED, luzes de halogênio metálico ou mesmo lâmpadas fluorescentes adequadas.

Nota do Autor: Mantenha as luzes ligadas por cerca de 12 horas todos os dias para um desenvolvimento adequado.

Fluxo

Recomenda-se uma quantidade moderada de fluxo. Muitos aquaristas concordam que fluxo excessivo fará com que a anêmona se estique e pareça esguias. Manter as coisas moderadas ajudará a evitar que isso aconteça.

Mais importante ainda, evite direcionar seus jatos para a anêmona. As criaturas apreciam movimento sutil o tempo todo. Mas um fluxo direto excessivo atingindo a anêmona a forçará a se mover.

Alimentação

A alimentação da Anêmona de Ponta de Bolha é uma das partes mais fáceis dos seus cuidados. Esses animais obtêm alimento de muitas fontes diferentes.

Como mencionamos anteriormente, elas são fotossintéticas e usam a luz para criar alimentos. No entanto, elas também comerão alimentos dos peixes que hospedam.

Entacmaea quadricolor com um camarão nas proximidades

Dito isso, você ainda precisa fornecer refeições ocasionais. As refeições periódicas ajudam a melhorar a cor e a saúde geral.

Você pode fornecer snacks com base em proteínas várias vezes por semana. Essas anêmonas apreciam pequenos pedaços de camarão e lula. Elas também aceitarão muitos alimentos congelados.

Para alimentar a anêmona, fixe o alimento em um palito ou pinça grande. Em seguida, toque a anêmona com ele. A criatura usará seus tentáculos para agarrar a comida e consumi-la.

Nota do Autor: Tenha cuidado ao alimentar o invertebrado. Não cutuque ou empurre a comida em direção à sua boca.

No máximo, você deve alimentar sua anêmona três vezes por semana. Se houver um Peixe-palhaço no tanque, você pode reduzir essas refeições. O peixe fornecerá ativamente nutrição para este invertebrado!

Comportamento

Como todas as anêmonas, as de Ponta de Bolha são criaturas simples que não são muito ativas. Depois que se fixam, geralmente ficam lá e agem mais como plantas do que como animais vivos.

Dito isso, as Anêmonas de Ponta de Bolha têm a reputação de serem um pouco mais ativas do que a maioria das espécies.

Você pode ver a criatura se movendo lentamente para novos lugares de vez em quando. Elas também podem fechar ou espalhar dependendo das condições.

Claro, o comportamento mais importante das Anêmonas de Ponta de Bolha é hospedar peixes. Essas criaturas podem hospedar uma ampla gama de Peixes-palhaço, também chamados de Peixes-anêmona.

Elas são conhecidas por hospedar espécies como:

  • Percula
  • Dourado Marrom
  • Australiano
  • Allard
  • Barber
  • Marrom
  • Tomate
  • Clark
  • Listrado
  • Vermelho Sela

Como Induzir a Divisão para Propagação

Existem algumas maneiras de induzir a divisão. Muitas vezes, as Anêmonas de Ponta de Bolha se dividirão naturalmente à medida que crescem. Isso também pode ocorrer quando o peixe fica estressado.

Nota do Autor: A divisão é um ato de autopreservação. Você pode usar esse conhecimento para aumentar sua população e propagar gerações futuras.

O método mais fácil é simplesmente alimentá-las com mais frequência. Quanto mais você alimentar a anêmona, mais rápido ela crescerá. Isso não significa que você deve alimentar a anêmona com pedaços maiores de comida.

Em vez disso, considere fornecer pequenos lanches todos os dias. Assim que atingir seu tamanho máximo de cerca de 30 cm, ela naturalmente se dividirá em pedaços menores que você poderá propagar.

Conclusão

Como você pode ver, cuidar de uma Anêmona de Ponta de Bolha não é algo para se temer. Contanto que você siga as diretrizes de cuidados recomendadas, ficará bem!

Se você está em dúvida sobre a obtenção desses animais, definitivamente recomendamos. Para um animal de tão baixa atividade, eles na verdade são bastante divertidos de olhar.

Se você tiver outras dúvidas sobre esse lindo invertebrado, sinta-se à vontade para nos perguntar diretamente. Adoramos ajudar (e ouvir de) nossos leitores!

Ana Santos

Ana cultivou um fascínio por aquariofilia desde pequena. Com um olhar atento e uma paixão por peixes, ela criou seu próprio santuário aquático em casa. Hoje, Ana é uma referência na comunidade de aquariofilia brasileira, compartilhando seu conhecimento e promovendo a preservação dos ecossistemas aquáticos através de workshops e palestras. Com dedicação e amor, Ana transformou sua paixão em uma jornada de aprendizado e descobertas constantes no mundo subaquático.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go up

Usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar usando este site, assumiremos que você concorda com isso. Mais informações