Axolotl: Alimentação, Longevidade e Setup de Tanque

Manter um Axolote como animal de estimação é uma das aventuras mais únicas e agradáveis que um aquarista pode embarcar.

Essas criaturas são uma explosão completa. Eles são ativos, envolvidos com seus donos e incrivelmente fofos!

Mas sua popularidade levou a muita desinformação sobre seus requisitos de cuidados. Na verdade, a maioria das pessoas nem sabe se eles são totalmente aquáticos ou não (não se preocupe, vamos cobrir isso).

Então, se você está interessado em possuir um desses animais de estimação para si mesmo, este guia vai te colocar a par de tudo o que você precisa saber sobre os cuidados com o Axolote. Você vai aprender sobre sua expectativa de vida, alimentos ideais, configuração do aquário, temperatura e mais!

Quando terminar de ler isto, você estará muito bem preparado se decidir possuir uma dessas criaturas no futuro.

Tabela de conteúdos

Informações Rápidas

Nome científico: Ambystoma mexicanum
Outros nomes: Peixe mexicano andador
Expectativa de vida: 10-20 anos
Tamanho: 25 cm
Cuidados: Médio-difícil
Dieta: Caracóis, peixes, anfíbios
Condições da água: 15-18°C, 6.5-7.5pH, 7-8dKH
Tamanho do aquário: 38 litros
Comportamento: Entretido, Calmo, Ativo, Agressivo

 

Resumo da Espécie

Não há dúvida de que você já viu essas criaturas excêntricas por toda a internet. O Axolote (Ambystoma mexicanum) é um salamandra aquática única com algumas peculiaridades biológicas distintas.

Alguns donos os vêem como répteis, enquanto outros os agrupam com peixes. A verdade é que os Axolotes são anfíbios.

Tecnicamente falando, essas criaturas são salamandras. No entanto, ao contrário de outras espécies de salamandra, eles nunca passam verdadeiramente por esse processo de metamorfose para se tornarem habitantes terrestres.

Peixe Molly: Dieta, Tipos e Tudo Sobre a LongevidadePeixe Molly: Dieta, Tipos e Tudo Sobre a Longevidade

Como resultado, os Axolotes passam toda a vida na água. Mesmo com as pernas totalmente formadas, essas criaturas aquáticas não precisam de acesso à terra.

Axolotes só são encontrados no México. Eles são frequentemente chamados de Peixe Andador Mexicano. Infelizmente, esses animais se tornaram criticamente ameaçados de extinção na natureza. Eles estão disponíveis no comércio de aquarismo, mas é raro vê-los sendo vendidos em lojas.

Se você conseguir colocar as mãos em um Axolote, ficará feliz em saber que cuidar dessas criaturas não é tão complicado assim (embora não seja uma caminhada no parque).

Expectativa de vida do Axolote

Em média, a expectativa de vida média de um Axolote em cativeiro é de cerca de 10 anos. Há uma chance de a salamandra viver mais tempo, no entanto.

Na verdade, alguns donos relataram expectativas de vida de até 20 anos! No entanto, isso é bastante raro.

Nota do autor: Como qualquer criatura aquática, o Axolote é bastante sensível às condições da água. Cuidados precários poderiam reduzir dramaticamente a expectativa de vida da criatura, então é importante ser vigilante sobre a manutenção do aquário e os cuidados gerais.

Aparência

Axolotes são muito procurados por causa de sua aparência única.

A forma do Axolote é como uma mistura entre uma salamandra totalmente formada e um girino. Eles têm corpos longos e esguios completos com quatro pernas finas.

No entanto, sua cauda ainda está equipada para ser uma nadadeira de natação muito eficaz. É relativamente fina, criando um belo taper começando atrás das pernas traseiras. As barbatanas expansivas na parte superior e inferior da cauda na verdade fazem parecer muito maior, no entanto.

A cabeça do Axolote também é bastante interessante. Essas criaturas têm cabeças largas com pequenos olhos pretos.

Caranguejo Vampiro: Configuração de Habitat e CuidadosCaranguejo Vampiro: Configuração de Habitat e Cuidados

Ao contrário de outras salamandras, os Axolotes não têm pálpebras ou olhos proeminentes. Assim, seus olhos estão abertos o tempo todo. Quando você combina isso com seu rosto sorridente, tem uma criatura bastante fofa.

Axolote andando no fundo do aquário

Talvez a característica mais definitiva do Axolote sejam as brânquias. As brânquias não estão localizadas nas laterais do corpo como estão nos peixes.

Em vez disso, eles estão localizados em apêndices semelhantes a uma coroa que se ramificam para fora da cabeça!

Chamados rami, geralmente existem seis apêndices no total. Eles estão posicionados na parte de trás da cabeça, criando uma aparência muito interessante para a criatura. Cada apêndice é coberto por minúsculos filamentos branquiais.

Quando se trata de cor, há uma grande variedade. Isso é especialmente verdadeiro no comércio de aquários.

Axolotes selvagens geralmente assumem tons de cinza, marrom e verde. Eles são malhados, o que ajuda a criatura a se misturar com o ambiente.

Há várias variações de cores disponíveis. Você pode obter um Axolote de Cobre, que tem um tom alaranjado com brânquias vermelhas brilhantes. Depois, há o axolote negro melânico com sua pele preta e brânquias escuras.

Um dos morfos mais difundidos no comércio é o Axolote Leucístico. É uma variante albina com pele rosada esbranquiçada e brânquias vermelhas brilhantes.

Tamanho Médio

O tamanho médio de um Axolote é de cerca de 25 cm de comprimento quando totalmente crescido. Alguns espécimes chegarão a 30 cm, mas não é muito comum para espécimes criados em cativeiro.

Observou-se que os Axolotes podem ficar muito maiores na natureza. Há algo em ser mantido em cativeiro que tende a colocar um teto mais baixo em seu tamanho potencial.

Sapo Anão Africano: Cuidados, Alimentação e HabitatSapo Anão Africano: Cuidados, Alimentação e Habitat

Cuidados com o Axolote

Como mencionamos anteriormente, o cuidado com o Axolote não é muito difícil, desde que você entenda suas necessidades básicas. Na maior parte, essas criaturas são robustas e não exigentes.

Claro, ainda existem algumas diretrizes de cuidados estritas que você precisa seguir. Não há como negar que os Axolotes são animais de estimação únicos.

Enquanto eles não tenham muitos problemas em cativeiro, você deve fornecer o essencial. Isso inclui criar um bom habitat e uma dieta de alta qualidade.

Tamanho do Aquário

O tamanho de aquário Axolote recomendado é de pelo menos 38 litros. No entanto, sempre recomendamos ir para pelo menos 75 litros, se você tiver espaço.

Sabe-se que esses animais produzem muitos resíduos. Enquanto eles podem permanecer saudáveis em um aquário menor de 38 litros, você teria que ser mais proativo na troca da água para garantir que seu Axolote não fique doente.

Com um aquário de 75 ou 114 litros, os níveis de amônia e nitrato não ficariam fora de controle tão rapidamente. Além disso, proporciona mais espaço para os Axolotes explorarem e brincarem!

Nota do autor: Vale ressaltar que muitos dos Axolotes que viveram mais tempo em cativeiro foram mantidos em aquários maiores. Com certeza algo para se pensar!

Parâmetros da Água

Uma das partes mais importantes dos cuidados com o Axolote é manter-se atento às condições da água.

Os Axolotes têm pele permeável, o que os torna muito mais sensíveis a mudanças extremas na água do que outras criaturas.

Eles se saem bem, desde que você mantenha tudo dentro de uma faixa aceitável. Mas se esses parâmetros saírem do controle, eles se tornarão suscetíveis a alguns problemas de saúde (mais sobre isso depois).

Felizmente, os parâmetros de água ideais são relativamente fáceis de alcançar. A chave para manter seu Axolote feliz e saudável é replicar as águas mornas do habitat natural deles o mais próximo possível.

Aqui estão alguns parâmetros para seguir:

  • Temperatura da água: 15°C a 18°C é o ideal
  • Níveis de pH: Entre 6,5 e 7,5
  • Dureza da água: 7 a 8 dKH (levemente dura)

Para ter certeza de que os parâmetros principais estão em um bom lugar, sempre é inteligente fazer testes regulares da água. Isso o manterá informado sobre o estado atual do aquário e permitirá que você faça ajustes se uma mudança começar a ocorrer.

Configuração do Aquário Axolote

Além de acertar as condições da água, você precisa garantir que tenha um aquário bem decorado que funcione com as necessidades do Axolote.

Ambystoma mexicanum em uma boa configuração de aquário

Na natureza, essas criaturas geralmente passam muito tempo na parte inferior da coluna de água. Portanto, você precisará prestar muita atenção ao substrato.

O melhor material de substrato para Axolotes é areia, evite cascalho de aquário tradicional.

Sabe-se que esses animais engolem pequenos pedaços de cascalho, o que pode causar obstrução intestinal. Se você usar cascalho, certifique-se de que os pedaços sejam maiores que a cabeça do Axolote.

Sobre o substrato, adorne o aquário com muitos esconderijos. Axolotes especialmente gostam de pedras e cavernas. Você também pode utilizar pedaços de madeira à deriva e decorações de plástico para criar alguns espaços seguros.

Plantas vivas também são sempre apreciadas. Axolotes se saem bem com anubias e samambaias.

Ah, e filtragem forte é um absoluto deve. No entanto, você tem que ter cuidado com o tipo de filtro que usa, já que os Axolotes preferem águas paradas.

Isso significa que um filtro canister padrão na verdade pode produzir movimento demais para o gosto deles.

Filtros de fixação traseira com cabeças de fluxo baixo geralmente são a melhor aposta. Eles quebram a correnteza para garantir que o movimento da água seja o mais baixo possível.

De qualquer forma, certifique-se de obter um filtro poderoso o suficiente para ciclar completamente o tanque. Lembre-se, Axolotes produzem muitos resíduos!

Além de confiar em seu filtro, você precisará fazer trocas de água de 20 por cento a cada semana para manter as condições da água em boa forma.

Nota do autor: Finalmente, certifique-se de que seu tanque tenha uma tampa! Essas criaturas são notórias por pular para fora dos tanques sempre que têm uma chance.

Embora eles tenham pulmões para respirar ar, eles não estão equipados para sobreviver fora da água. Certifique-se de ter uma tampa justa com trava para evitar qualquer morte acidental!

Doenças Potenciais

Apesar de sua resistência, os Axolotes não são imunes a doenças relacionadas ao estresse. Condições precárias da água são conhecidas por causar problemas como infecções bacterianas e infecções fúngicas.

Se isso ocorrer, você pode notar letargia e mudança de apetite. Às vezes, infecções podem se manifestar fisicamente através de feridas e irritação na pele também.

Outro problema que seu Axolote pode enfrentar é impactação. Isso ocorre quando a salamandra come um pequeno pedaço de cascalho que não consegue digerir. O cascalho ficará preso em seu sistema.

Ambos os problemas podem ser evitados com uma configuração de tanque adequada e mantendo o habitat de acordo. Certifique-se de monitorar os parâmetros da água regularmente para evitar problemas relacionados ao estresse também.

Alimentação e Dieta

Axolotes têm uma dieta colorida na natureza. Eles comerão caracóis, peixes e até outros anfíbios. Em cativeiro, eles se saem melhor com alimentos ricos em proteínas, como minhocas, larvas de mosquito e artêmias.

É melhor evitar alimentos vivos como peixes alimento e camundongos. Embora eles aceitem de bom grado esses lanches, eles poderiam introduzir parasitas no aquário e deixar seu Axolote doente.

Minhocas congeladas funcionam melhor.

A melhor maneira de alimentar um Axolote é com pinças longas. Basta colocar a comida perto do animal e eles não devem ter problemas em vê-la e comê-la.

Axolotes devem ser alimentados duas ou três vezes por semana. Isso pode parecer um pouco incomum a princípio, se você está acostumado a um cronograma de alimentação diária, mas é totalmente normal para essas criaturas!

Comportamento e Temperamento

Essas criaturas são honestamente um prazer absoluto de assistir. Eles também podem ficar bastante ativos quando notam alguém assistindo!

Um Axolote feliz procurando comida

Muitos Axolotes nadarão pelo aquário e farão um pequeno show para você. Esta é uma das nossas coisas favoritas sobre eles.

Quando não estão entretendo, os Axolotes são bastante calmos e relaxados.

Isso é, no entanto, a menos que eles sejam mantidos com outras criaturas. Axolotes na verdade podem ficar bastante agressivos com peixes e outros animais no aquário. Eles são conhecidos por atacar e comer seus companheiros de aquário.

Companheiros de Aquário

Axolotes não devem ser mantidos com quaisquer companheiros de aquário. Isso inclui outros Axolotes. Alguns proprietários obtiveram sucesso em manter pares ligados juntos. Mas você tem que ter muito cuidado e observar atentamente o comportamento deles.

Sabe-se que esses animais brigam entre si. Comportamento canibal é bastante comum. Você pode ver dois Axolotes brigando e perdendo membros.

A boa notícia é que os Axolotes têm a capacidade de regenerar seus membros após lesão. No entanto, você deve simplesmente evitar esse problema completamente e mantê-los separados.

Axolotes são criaturas solitárias que se saem bem quando estão sozinhas.

Nota do autor: Vale ressaltar que alguns proprietários obtiveram sucesso em manter certos tipos de peixes dourados como companheiros de tanque de Axolote. Ainda não recomendamos tentar isso, mas vale a pena apontar isso no caso de você ouvir essa recomendação de alguém.

Você pode tirar um Axolote da água?

Apesar da aparência que pode levar ao contrário, Axolotes não devem ser retirados da água.

Na verdade, eles não devem ser manipulados de forma alguma!

Axolotes são muito delicados. A maior parte do corpo deles é composta de cartilagem em vez de ossos. Como resultado, eles são propensos a lesões.

Se você precisar removê-los, tenha cuidado e use uma rede de malha fina. Eles podem ser difíceis de pegar, mas é muito mais seguro usar uma rede do que sua mão.

Coloque-os em um tanque de água separado e não os deixe fora da água por mais de alguns segundos.

Hora de ir em frente!

Agora que você está familiarizado com todos os fundamentos dos cuidados com o Axolote, não há nada que impeça você de ter um como animal de estimação!

E confie em nós, vale a pena.

Realmente não há nada como ter uma dessas criaturas interessantes no seu aquário. Não estamos mentindo quando dizemos que você ficará tão entretido com eles no ano dez, quanto no ano um.

Conversamos com tantos aquaristas que obtiveram um Axolote e nunca olharam para trás. Eles são como filhotes de água fofos!

Se você ainda estiver um pouco inseguro sobre manter um, ficaremos mais do que felizes em ajudar a responder suas perguntas (e dar um empurrão). Basta entrar em contato conosco nas redes sociais e começar a conversa!

José Ferreira

José, amante de todos os aquários, dedicou sua vida à aquariofilia, criando habitats aquáticos detalhadamente planejados. Um verdadeiro conhecedor de peixes, José se destaca na comunidade aquarista, sendo uma referência no mundo subaquático.

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go up

Usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar usando este site, assumiremos que você concorda com isso. Mais informações