Peixe-Gato de Cabeça para Baixo 101: Guia de Cuidados

Peixes-gato de cabeça para baixo são sem dúvida uma das nossas espécies de água doce favoritas. Nós nos encontramos recomendando-os para outros aquaristas o tempo todo!

Esses peixes são perfeitos para aquaristas de todos os níveis de experiência. Com seu comportamento único e requisitos de manutenção simples, sua popularidade não é surpresa.

Este guia vai passar pelas informações essenciais sobre o cuidado com o peixe-gato de cabeça para baixo. Tamanho, companheiros de tanque, expectativa de vida e alimentação ideal estão todos cobertos!

Tabela de conteúdos

Resumo da Espécie

Peixes-gato de cabeça para baixo (Synodontis nigriventris) são certamente uma das criaturas mais esquisitas que você pode adicionar ao seu tanque! Eles exibem alguns comportamentos estranhos que normalmente não são vistos em peixes tropicais. Ao invés de nadar na posição vertical, esses peixes de água doce passam a maior parte do tempo nadando de cabeça para baixo!

Normalmente, esse tipo de comportamento é um indicador de que seu peixe está doente ou morrendo. Mas esse não é o caso com o peixe-gato de cabeça para baixo. Esses peixes se adaptaram para nadar de cabeça para baixo e passarão a maior parte dos seus dias vasculhando a superfície da água ou se alimentando sob galhos submersos.

Conhecidos cientificamente como Synodontis Nigriventris, esses peixes são nativos da África Central. Eles geralmente podem ser encontrados na bacia do rio Congo em Kinsasha, Basonga e Camarões. Muitos dos espécimes que você vê em tanques hoje ainda são capturados na natureza.

Eles se tornaram bastante populares com aquaristas ao redor do mundo. Graças ao seu comportamento chamativo, natureza robusta e paz geral, eles certamente se destacam em sua coleção de peixes.

Expectativa de Vida

A expectativa média de vida de um peixe-gato de cabeça para baixo é de cerca de 15 anos! Isso significa que essa espécie não é para o aquarista casual que não está procurando por um compromisso de longo prazo.

Claro, não há garantias quando se trata de expectativa de vida. Como qualquer outro peixe, a saúde deles é diretamente afetada pelas condições da água e dieta. Vários fatores podem encurtar tremendamente a expectativa de vida deles.

Como aquarista, é seu trabalho ficar de olho no habitat deles. Manutenção regular e um ecossistema cuidadosamente elaborado podem ajudar esses peixes a viverem longas e felizes vidas.

Peixe-Gato Raphael Listrado: Alimentação e MaisPeixe-Gato Raphael Listrado: Alimentação e Mais

Aparência

Esses peixes únicos são muito parecidos na aparência com outros peixes-gato de água doce. Eles têm aquele mesmo perfil familiar completo com três pares de barbilhões no rosto.

O peixe tem nadadeiras semitransparentes equipadas com raios afiados. Esses raios são uma linha de defesa para o peixe. Eles podem causar um dano considerável, então tome cuidado ao mover o peixe!

Dois peixes-gato de cabeça para baixo nadando juntos

Os peixes-gato de cabeça para baixo têm uma grande nadadeira dorsal, uma nadadeira adiposa e uma cauda bifurcada. Essas nadadeiras podem estar achatadas enquanto seu peixe está nadando na água. No entanto, eles vão levantá-las no momento em que se sentirem ameaçados.

O corpo do peixe é bastante neutro em termos de coloração. Eles são cobertos por manchas marrons. Essas manchas assumem diferentes tons de marrom, criando um bom efeito de camuflagem. O marrom também é muitas vezes acompanhado por manchas pretas.

Uma das partes mais únicas do peixe-gato de cabeça para baixo é sua barriga. Com a maioria dos peixes, a barriga é significativamente mais clara que o resto do corpo. Isso também é verdadeiro com peixes escuros.

No peixe-gato de cabeça para baixo, a barriga é marrom escuro para combinar de perto com as costas deles. Isso mostra que o peixe evoluiu por seus estranhos padrões de natação. A barriga escura garante que eles ainda estejam camuflados não importa como escolham nadar.

Tamanho Médio

O tamanho médio do peixe-gato de cabeça para baixo é entre 3 e 4 polegadas de comprimento. Essas criaturas estão no lado menor em comparação com outras espécies de bagre.

Embora eles podem não alcançar os tamanhos enormes de alguns outros bagres, isso pode provar ser bastante útil em seu aquário. Você pode facilmente emparelhá-los com outros peixes tropicais de tamanho semelhante. Falaremos mais sobre isso depois.

Nota do Autor: O tamanho deles pode ser afetado pela qualidade dos cuidados que recebem. Se seus peixes estão sendo mantidos em condições sub-ótimas, é menos provável que atinjam seu comprimento máximo.

Cuidados com o Peixe-Gato de Cabeça para Baixo

Na maior parte, o cuidado com o peixe-gato de cabeça para baixo é considerada uma tarefa bastante fácil. Eles são surpreendentemente resilientes, não são muito exigentes e não requerem tanta manutenção como algumas outras espécies por aí.

Pleco Pepita de Ouro 101: Cuidados e ReproduçãoPleco Pepita de Ouro 101: Cuidados e Reprodução

Claro, isso não significa que você pode simplesmente colocá-los em qualquer aquário velho. Eles têm alguns requisitos de cuidado que você precisa seguir. Seguir algumas diretrizes estabelecidas garantirá que o peixe-gato possa realmente prosperar no seu aquário.

Tamanho do Tanque

O tamanho de tanque ideal para o peixe-gato de cabeça para baixo deve ser de pelo menos 30 galões. Enquanto alguns aquaristas não tiveram problema nenhum em manter esses peixes saudáveis em tanques de até 10 galões, nós recomendamos contra isso.

Esse pequeno tamanho de tanque pode representar um problema à medida que seu peixe envelhece. No final das contas, peixes-gato de cabeça para baixo precisam de o máximo de espaço para vagar possível.

Com um tanque de 30 galões, você pode manter um pequeno grupo junto e até introduzir alguns companheiros de tanque. O aquário será grande o suficiente para dar a cada peixe espaço de natação sem se sentir apertado.

Parâmetros da Água

Enquanto o peixe-gato de cabeça para baixo é originário da África Central, seus ecossistemas não são muito diferentes de outros peixes tropicais que vêm da Ásia ou América do Sul. Eles gostam de águas mais quentes preenchidas com vegetação.

As coisas mais importantes para prestar atenção são o pH e a dureza. Ao contrário de outros peixes, o peixe-gato de cabeça para baixo prefere água moderadamente suave. Ela também deve ser relativamente neutra. Alguma acidez leve é tolerável, mas sua leitura de pH deve permanecer o mais próximo possível de neutro.

Aqui estão alguns parâmetros de água importantes para prestar atenção:

  • Temperatura da água: 72°F a 82°F (entre 75 e 79 graus é o ideal)
  • Níveis de pH: 6.0 a 7.5
  • Dureza da água: 4 a 15 dGH

Peixes-gato de cabeça para baixo são muito sensíveis a amônia e níveis de nitrato. Se você tem um tanque comunitário grande, não vai demorar muito para os níveis de nitrato irem além dos níveis aceitáveis se você não estiver prestando atenção.

Além de um forte filtro de cartucho (nosso favorito é o Fluval FX4), você precisará realizar mudanças regulares de água. Recomendamos trocar cerca de um quarto da água a cada duas semanas para manter as coisas em ordem.

Montando o Habitat

Criar o ambiente certo com decorações do tanque é tão importante quanto manter a qualidade da água em dia. O objetivo é recriar o habitat natural deles e introduzir alguns acessórios que funcionem com o estilo de vida deles.

Gourami Reluzente: Guia de Tamanho e Companheiros de TanqueGourami Reluzente: Guia de Tamanho e Companheiros de Tanque

Como mencionamos anteriormente, esses peixes nadam de cabeça para baixo regularmente. A principal razão pela qual eles fazem isso é para se alimentar sob pedras, cavernas e folhas de plantas. Desnecessário dizer, ter muitas dessas coisas por perto é essencial.

Grandes pedaços de galhos submersos são favoritos desses peixes. O mesmo vale para cavernas de tamanho significativo.

Tente introduzir alguns acessórios que sejam grandes o suficiente para que um grupo de peixes compartilhe. Eles são criaturas sociais que muitas vezes ficam juntas, então ter algumas áreas que possam compartilhar é sempre bom.

Quanto às plantas, fique com variedades de folhas largas. Anubias, Echinodorus e outras plantas flutuantes são um bom começo. Essas plantas têm folhas grandes o suficiente para que o peixe nade embaixo e se alimente.

Outra consideração importante é o fluxo da água. Peixes-gato de cabeça para baixo preferem um fluxo forte. Eles são bastante resistentes e usarão suas bocas para se prender ao que estiverem se alimentando. Você pode criar um fluxo mais forte com uma bomba de água ou simplesmente usando o tubo de saída do seu filtro.

Oxigenação também é crucial. O peixe se sai melhor em água altamente oxigenada, então considere instalar um difusor de ar ou borbulhador em algum lugar do tanque.

Possíveis Doenças Comuns

Contrariamente à crença popular, não há nada de errado com o peixe-gato de cabeça para baixo. Apesar de seu comportamento esquisito, esses peixes são conhecidos por permanecer bastante saudáveis!

Ictiologistas examinaram os órgãos internos deles e não encontraram diferenças na bexiga natatória ou no mecanismo de equilíbrio. Eles apenas se adaptaram para nadar de cabeça para baixo!

Esses peixes são suscetíveis a outras doenças de peixes tropicais, como Ich ou infecções bacterianas. No entanto, eles tendem a permanecer no lado mais saudável das coisas.

O problema mais comum com o qual os donos têm que lidar é com barbilhões infectados. Isso acontece quando os níveis de nitrato ficam muito altos. A infecção poderia afetar a habilidade deles de se locomover. Além disso, poderia levar a outros problemas se não for tratado.

Nota do Autor: A melhor maneira de evitar barbilhões infectados e outras doenças é simplesmente ficar de olho nas condições da água. Mantendo seu tanque em boas condições, há menos chance de estresse e doença.

Alimentação & Dieta

Peixes-gato de cabeça para baixo são onívoros por natureza. Na natureza, eles geralmente percorrem a superfície da água em busca de larvas de insetos. Então, eles voltam para baixo e comem o que puderem encontrar sob galhos submersos e folhas de plantas.

Em cativeiro, a maioria dos peixes estará disposta a aceitar o que você der a eles. Eles se saem melhor com dietas balanceadas ricas em proteína.

Você pode fornecer alimentos secos comerciais para as refeições principais deles. Isso poderia incluir pelotas que afundam, wafers de algas e até flocos padrão. No entanto, também recomendamos fornecer alguma comida viva.

Náuplios de artêmia, larvas, vermes de sangue e mais são bons suplementos para a comida seca. Eles podem manter seu peixe em boa forma e ajudá-los a atingir seu potencial máximo.

Comportamento & Temperamento

Como muitas outras espécies de bagre, o peixe-gato de cabeça para baixo é em grande parte noturno. Eles passarão a maior parte do tempo escondidos durante o dia. É por isso que é tão importante adicionar pedras, cavernas e galhos submersos!

Uma vez que o sol se põe, o peixe se tornará mais ativo. Eles não se limitam a apenas uma parte da coluna de água, então prepare-se para vê-los nadando em todos os lugares!

Synodontis nigriventris se movendo no meio de um aquário de água doce

Esses peixes são muito pacíficos e se dão bem com outros peixes não agressivos. Dito isto, eles se saem melhor em grupos de três a quatro peixes da mesma espécie.

Quando mantidos em grupos, eles ficam mais confiantes e sociais. Você pode até vê-los começar a sair durante o dia em vez de passar seu tempo escondidos!

Você também verá eles nadando de algumas maneiras diferentes, mas obviamente passam a maior parte do tempo de cabeça para baixo.

No entanto, eles são capazes de nadar na vertical. Seja o que for que façam, eles muitas vezes ficarão na mesma posição por horas a fio.

Companheiros para o Tanque do Peixe-Gato de Cabeça para Baixo

Como esses bagres estão no lado menor, você precisa evitar qualquer peixe que potencialmente os veja como presa. Evite todos os peixes agressivos e fique com os pacíficos de tamanho semelhante.

Não é apenas a saúde do seu peixe-gato de cabeça para baixo que você tem que se preocupar com peixes grandes e agressivos.

Lembre-se daqueles raios afiados que mencionamos anteriormente? Bem, seu peixe-gato os usará se for atacado por um peixe agressivo.

Sabe-se que esses raios ficam presos nas gargantas de peixes maiores que tentam comer o peixe-gato. Isso pode levar a ferimentos graves ou morte! É melhor manter as coisas pacíficas.

Além de outros peixes-gato de cabeça para baixo, aqui estão alguns bons companheiros de tanque para considerar:

  • Apistogramma (também conhecidos como Ciclídeos Anões)
  • Pequenos Elefantotis
  • Tetra do Congo
  • Peixe Borboleta Africano (se você tiver um tanque grande o suficiente)

Nota do Autor: Você também pode tentar emparelhar esses peixes com alguns dos tipos populares de caracóis de aquário de água doce.

Reprodução

Reproduzir o peixe-gato de cabeça para baixo é muito difícil. A maioria dos peixes que você vê em lojas são selvagens ou reproduzidos usando hormônios reprodutivos.

Alguns aquaristas conseguiram reproduzir esses peixes com sucesso, mas é incerto.

Eles são peixes que botam ovos e geralmente desovam quando ocorrem as chuvas de primavera. A melhor maneira de aumentar suas chances de desova bem-sucedida é recriar essas condições da melhor forma possível.

Mantenha um grupo de peixes-gato juntos. Eles geralmente se emparelham naturalmente quando chega a hora de reproduzir. Normalmente, fêmeas são mais opacas e um pouco mais arredondadas do que os espécimes machos.

Introduza alguns sistemas de cavernas grandes no habitat. Você pode usar tubos de PVC ou vasos de flores invertidos. Então, aumente as temperaturas para cerca de 80 graus.

Em seguida, forneça a seus peixes muitos alimentos vivos para desencadear o processo de reprodução.

Você também pode tentar borrifar água fria no tanque com um regador. Diz-se que isso imita as chuvas mais frias da primavera.

Se feito com sucesso, a fêmea colocará mais de 450 ovos! O macho e a fêmea protegerão os ovos, então não há necessidade de se preocupar que eles comam os ovos. Ainda assim, você pode querer remover quaisquer outros peixes no tanque, por precaução.

Em cerca de quatro dias, os ovos eclodirão. O minúsculo alevino continuará a se alimentar do saco vitelino por mais quatro dias até estar pronto para aceitar náuplios de artêmia recém-eclodidos.

Continue criando esses peixinhos e forneça muitos alimentos ricos em proteína. Por volta de dois meses de idade, eles devem começar a nadar de cabeça para baixo!

Quer Mudar Um Pouco?

Esperamos que este guia não apenas tenha educado você sobre os cuidados com o peixe-gato de cabeça para baixo, mas também o convencido a dar uma chance a esta espécie!

Eles requerem pouca manutenção, são resistentes e são um espetáculo para observar. Conhecemos vários aquaristas que juram que sempre manterão um tanque desses peixes não importa o quê.

Se você tiver alguma dúvida sobre algo que não abordamos neste guia, ficaremos felizes em ajudá-lo a encontrar a resposta. Queremos fazer o que pudermos para ajudar outros aquaristas a experimentarem a alegria de ter essa espécie.

João Silva

João, um dedicado aquarista desde a infância, é conhecido pela sua paixão pela aquariofilia. Através do cuidado meticuloso com os seus aquários, João cria verdadeiros santuários subaquáticos, onde a beleza e a harmonia reinam, proporcionando aos entusiastas e aos peixes ambientes seguros e esteticamente agradáveis.

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go up

Usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar usando este site, assumiremos que você concorda com isso. Mais informações