Tetra Silver Tip: Cuidados, Longevidade e Companheiros de Tanque

Os Tetras de Ponta Prata são lindos peixes de água doce que não recebem a atenção que merecem. Esta espécie subestimada é verdadeiramente uma alegria de se possuir se você souber como proporcionar a eles as condições certas.

Este guia cobrirá tudo que você precisa saber sobre o cuidado com Tetras de Ponta Prata. Você aprenderá sobre seus companheiros de aquário, dieta, expectativa de vida, preparação do aquário e muito mais!

Tabela de conteúdos

Resumo da Espécie

Embora não tão conhecidos como outros tetras populares, o Tetra de Ponta Prata (Hasemania nana) é um lindo peixe de água doce com uma personalidade única para combinar. Como outras espécies de tetras, os de Ponta Prata são resilientes e relativamente fáceis de criar. Eles prosperam na maioria dos aquários de biótipo tropical e se saem bem em aquários comunitários.

O Tetra de Ponta Prata é endêmico de pequenos riachos e afluentes na América do Sul. Eles são mais prevalentes na bacia de São Francisco no Brasil. No entanto, eles têm uma distribuição bastante ampla que inclui ambientes de águas claras e escuras.

Nota do Autor: Como um peixe cardume, esta espécie se sai melhor em grandes grupos sociais. Quando mantidos em um aquário grande, esses peixes coloridos podem criar uma onda cintilante que você não pode deixar de apreciar!

Aparência

Os machos Tetras de Ponta Prata têm uma cor cobre profunda. Eles são semitransparentes, mas o brilho cobre reflete a luz lindamente na maioria das condições. 

As fêmeas também têm um subtom amarelo sutil, mas não são tão vívidas. Em vez disso, a cor do corpo é mais próxima da prata. Além disso, elas têm uma forma geral maior e uma barriga mais cheia!

Tanto machos quanto fêmeas exibem nadadeiras amarelo-dourado. Cada um é pontilhado com pontas prateadas brilhantes, de onde esses peixes têm o nome.

Na base da nadadeira caudal, os Tetras de Ponta Prata têm uma marca preta distinta. Ela se estende para dentro da fenda caudal e é flanqueada em ambos os lados por um toque de amarelo.

Esta espécie é uma visão de se contemplar. Os detalhes físicos mais refinados os tornam mais intricados do que outras espécies de tetra. Mas o brilho cobre geral também funciona para criar uma cor uniforme de cardume em grandes grupos.

Jungle Val: O Guia Completo para Cuidados e PlantioJungle Val: O Guia Completo para Cuidados e Plantio

Expectativa de Vida

Com bons cuidados, a expectativa de vida típica dos Tetras de Ponta Prata pode ser de cinco a oito anos.

Muitos fatores impactarão a expectativa de vida desses peixes de água doce. Embora a genética desempenhe um grande papel, o nível de cuidados que você oferece também é importante. Um bom manejo é essencial para manter esses peixes livres de estresse e saudáveis.

Tamanho Médio

O tamanho médio dos Tetras de Ponta Prata é em torno de 1,2 polegadas de comprimento. Isso os coloca na extremidade menor do espectro de tamanho.

Nota do Autor: Em alguns casos, adultos totalmente crescidos atingiram até dois polegadas de comprimento, mas isso é bastante incomum. Fazer com que um Tetra de Ponta Prata alcance esse tamanho é uma combinação de bons genes, ótimos cuidados e um pouco de sorte.

Cuidados com o Tetra de Ponta Prata

O cuidado com o Tetra de Ponta Prata é um processo muito simples. Esses peixes estão entre os mais resilientes no comércio. Eles se adaptam bem às condições tropicais padrão e são relativamente pouco exigentes.

Tendo dito isso, eles têm algumas preferências e peculiaridades comportamentais que você precisará acomodar se quiser que eles realmente prosperem.

Aqui estão algumas diretrizes de cuidados para ajudá-lo a começar com o pé direito.

Tamanho do Aquário

Graças ao seu pequeno tamanho, os Tetras de Ponta Prata não precisam de um aquário enorme para permanecer saudáveis. Um pequeno grupo pode se sair bem em um aquário padrão de 10 galões. Mas para os melhores resultados, recomendamos começar com um aquário de pelo menos 20 galões.

20 galões é o suficiente para suportar o estilo de vida de um pequeno cardume. Como regra geral, forneça cerca de três galões de volume para cada tetra adulto que você planeja ter.

Nota do Autor: Você pode aumentar a escala se planeja possuir um grande grupo ou quer que eles sejam um dos peixes comunitários que você planeja manter.

Ruby Tetra 101: Cuidados, Tamanho do Tanque e AlimentaçãoRuby Tetra 101: Cuidados, Tamanho do Tanque e Alimentação

Parâmetros da Água

Originários das águas quentes da América do Sul, os Tetras de Ponta Prata são o epítome de "tropical". Uma das razões pelas quais esses peixes se saem tão bem em cativeiro é porque eles se adaptam às condições padrão do aquário!

Esses peixes são todos sobre água morna, níveis de pH neutros e dureza baixa. Confira os parâmetros preferidos abaixo.

  • Temperatura da água: 64°F a 82°F (cerca de 72 a 74 graus é o ideal)
  • Níveis de pH: 6,0 a 8,0 (Visar o neutro)
  • Dureza da água: 4 a 8 KH

Nota do Autor: Certifique-se de verificar esses parâmetros regularmente com um kit de teste de água de aquário confiável. Manter a qualidade da água é um dos aspectos mais importantes do cuidado com o Tetra de Ponta Prata, e você precisa do equipamento adequado para fazê-lo bem!

O que colocar dentro do aquário

Geralmente, o melhor a se fazer para qualquer peixe é recriar seu ambiente natural o mais próximo possível no seu aquário. Embora esse sentimento ainda seja verdadeiro com os Tetras de Ponta Prata, você pode tomar algumas liberdades criativas para proporcionar uma vida muito mais gratificante para esses peixes de água doce.

Comece com uma camada de substrato de areia fina. O substrato de areia imita de perto um leito de rio natural. Além disso, é seguro e adequado para qualquer peixe de fundo que você possa adicionar mais tarde.

Hasemania nana em um aquário plantado

Sobre o material do substrato, considere adicionar pedaços de madeira à deriva e rochas. Você também pode jogar algumas folhas de amêndoa indiana no substrato. Não só replica o detrito vegetal do habitat natural deles, como também infunde a água para melhor saúde!

Em seguida, você pode adicionar plantas. Curiosamente, os Tetras de Ponta Prata não têm muita exposição a plantas na natureza. Seu habitat natural é preenchido com folhas e galhos de plantas caídos, em vez de vegetação exuberante.

No entanto, esses peixes parecem apreciar ter alguma cobertura vegetal. Isso serve como um local para brincar e se esconder. Use plantas de folhas finas que sejam resistentes e robustas.

Nota do Autor: Os Tetras de Ponta Prata têm fama de beliscar folhas, mas o dano geralmente não é grande demais. Desde que você opte por uma planta bastante resistente, tudo ficará bem.

Possíveis Doenças Comuns

Como qualquer outro peixe, os Tetras de Ponta Prata são suscetíveis a doenças que florescem em péssimas condições da água. Eles não têm nenhuma doença de saúde única, mas podem ser vítimas das doenças tropicais habituais em peixes.

Pleco Vampiro L-240: Guia Completo para CuidadosPleco Vampiro L-240: Guia Completo para Cuidados

Ich, podridão nas barbatanas e doença veludo são padrão.

Felizmente, essas condições são fáceis de tratar com medicação de balcão e alguma quarentena eficaz.

Para evitar totalmente esses problemas, fique atento às condições da água. Os Tetras de Ponta Prata são resistentes e fazem um bom trabalho resistindo a doenças por conta própria, mas eles também têm seus limites.

Quando as condições da água flutuam regularmente, os peixes passam por muito estresse. Bactérias e parasitas causadores de doenças também florescerão. Com seu sistema imunológico já enfraquecido trabalhando contra eles, os Tetras de Ponta Prata não conseguem combater doenças quando as condições da água não estão no topo.

Teste os parâmetros regularmente e faça mudanças de água semanais para manter as doenças longe.

Alimentação e Dieta

Os Tetras de Ponta Prata são onívoros. Eles consomem insetos, detritos vegetais e praticamente qualquer outra coisa que possam encontrar na natureza.

Em cativeiro, é importante fornecer uma dieta de alta qualidade com muita variedade.

A base das refeições dos peixes deve ser flocos premium ou grânulos secos. Procure fórmulas nutricionalmente equilibradas ou aquelas focadas na vibração da cor.

Nota do Autor: A cor de um peixe diz muito sobre sua saúde e nutrição gerais. Quando aquele brilho cobre característico começa a desaparecer, significa que você precisa procurar uma comida melhor!

Juntamente com flocos ou péletes, forneça lanches de proteína alta. Os Tetras de Ponta Prata adoram minhocas de sangue, dáfnias, artêmias e outros alimentos à base de carne. Você pode oferecer alimentos congelados, desidratados ou vivos.

Os Tetras de Ponta Prata precisam de algumas refeições por dia para permanecer saudáveis. Forneça apenas comida suficiente para que o peixe possa comer em dois minutos. Depois disso, limpe qualquer sobra para manter a água em boas condições.

Comportamento e Temperamento

Como mencionado anteriormente, os Tetras de Ponta Prata são peixes cardume. Portanto, eles precisam permanecer em grupos de pelo menos seis ou sete peixes. Se possível, é melhor ter um cardume de dez ou mais.

Quando mantidos sozinhos ou em pequenos números, os Tetras de Ponta Prata tendem a ficar muito agressivos. Isso ocorre porque eles contam com o restante do grupo para permanecer confortáveis explorando o aquário. Sem esse sistema de apoio, eles vivem em constante medo e geralmente não têm uma vida longa.

Um Tetra de Ponta Prata nadando em um aquário de água doce

No geral, os Tetras de Ponta Prata são considerados um pouco mais hostis do que outras espécies de tetra. Mesmo em grandes grupos, eles têm o hábito de antagonizar peixes beliscando nadadeiras. É claro que eles mirarão em espécies de nadadeiras longas, mas podem morder qualquer peixe que tenha a infelicidade de ficar no caminho.

Felizmente, esse comportamento é bastante fácil de mitigar com um planejamento cuidadoso. Um aquário grande também pode reprimir a agressão para manter a paz.

Companheiros de Aquário do Tetra de Ponta Prata

Ao planejar um aquário comunitário com Tetras de Ponta Prata, você tem que pensar muito sobre potenciais companheiros de aquário. Esses peixes se saem bem em comunidades e podem coexistir com outras espécies. No entanto, você pode testemunhar agressão de várias partes se emparelhar esses peixes com criaturas incompatíveis.

Nunca coloque esses peixes no mesmo aquário que grandes agressores. Graças ao seu pequeno porte, os Tetras de Ponta Prata são alvos rápidos para peixes famintos. Eles não conseguem nadar mais rápido que espécies maiores, então eles rapidamente se tornam comida!

Evite peixes com nadadeiras longas também. Para manter as coisas pacíficas, é melhor evitar peixes de movimento lento que o Tetra de Ponta Prata também pode mirar.

Tetras de tamanho semelhante, habitantes de fundo pacíficos e mais podem prosperar ao lado do Tetra de Ponta Prata. Aqui estão alguns bons companheiros de aquário para considerar.

Reprodução

Os Tetras de Ponta Prata reproduzem voluntariamente em cativeiro. Eles são espalhadores de ovos, o que significa que as fêmeas depositam ovos por todo o aquário. Normalmente, elas preferem colocá-los entre as plantas para segurança.

Esses peixes não exibem instintos parentais. Então, é essencial remover os peixes adultos.

Para maximizar as taxas de sobrevivência, configure um aquário de reprodução separado. O tanque servirá como local de desova e aquário berçário.

Use um aquário que tenha de 10 a 20 galões. Parâmetros de água semelhantes aos do tanque principal serão adequados. No entanto, você também pode mirar em uma ligeira acidez para induzir a desova.

Para a segurança dos ovos, adicione plantas com folhas macias e densas. Alternativamente, você pode equipar o tanque com uma camada de tela. Os ovos passarão pela malha enquanto mantém os adultos famintos separados.

Coloque três pares de machos e fêmeas Tetras de Ponta Prata no aquário de reprodução. Em seguida, condicione os adultos com alimentos ricos em proteínas, como minhocas de sangue ou artêmias. Eventualmente, os machos ficarão mais vibrantes enquanto as fêmeas incharão com ovos.

Quando estiverem prontos, os pares se acasalarão. Isso geralmente ocorre de manhã cedo. As fêmeas depositam seus ovos por todo o tanque enquanto os machos os fertilizam.

Remova os adultos depois da desova e coloque-os de volta no tanque principal.

Os ovos eclodem normalmente em 24 a 36 horas. Depois disso, a ninhada continuará a se alimentar de seu saco vitelino por mais três dias. Nesse ponto, eles se tornam nadadores livres.

Forneça náuplios de artemia, infusórios ou microvermes. Alimentos minúsculos e ricos em nutrientes incentivarão o crescimento até que os bebês sejam grandes o suficiente para comer alimentos cotidianos.

Considerações Finais

O cuidado com o Tetra de Ponta Prata não é nada para se temer. Desde que você tenha uma boa compreensão de seu comportamento, não deve ser difícil proporcionar a esses peixes de água doce as condições de que precisam para prosperar.

Avise-nos se tiver alguma dúvida sobre esses incríveis peixes. Estamos sempre felizes em ajudar!

João Silva

João, um dedicado aquarista desde a infância, é conhecido pela sua paixão pela aquariofilia. Através do cuidado meticuloso com os seus aquários, João cria verdadeiros santuários subaquáticos, onde a beleza e a harmonia reinam, proporcionando aos entusiastas e aos peixes ambientes seguros e esteticamente agradáveis.

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Go up

Usamos cookies para garantir que você tenha a melhor experiência em nosso site. Se você continuar usando este site, assumiremos que você concorda com isso. Mais informações